E os contos de fadas?

 

download

 

Alícia estudava quieta em seu quarto como um rato de biblioteca. Ela pode ter dez anos, mas é uma criança e tanto. Me orgulho de tê-la como irmã. Entrei em seu quarto apenas para deixar o livro que me pediu emprestado. Ela fez uma cara feia para mim:

– O que foi? – perguntei. Ela olhou pensativa para o livro, era um livro antigo de contos de fadas, mal me lembrava da historia.

– Não sei se ainda quero ler, é de conto de fadas? – ela perguntou e afirmei com a cabeça.

– Então não quero.

– Mas por quê? – perguntei assustada.

– Por que eu leria algo que não é a realidade? Pra eu ficar sonhando por aí? – ela falou com tom de arrogância.  – Louise, o mundo não é um conto de fadas não! Acho que você deveria saber.

Eu olhei mais assustada com as palavras e sorri. Eu já sabia que o mundo não era um lugar cheio de príncipes e princesas, eu já conhecia a realidade e nunca desejei tanto não ter que conhecê-la.

– Quem lhe contou isso? – perguntei.

– Umas meninas da minha sala, disseram que eu devia amadurecer, porque eu não devia mais ler essas besteiras.

Tive vontade de perguntar quem era e pedir que elas metam o seu nariz em outro lugar, mas eram apenas crianças. A verdade é que Alícia não é presa aos livros, ela também sabe viver o agora, acho que disso eu sei, quando ela inventa suas brincadeiras e nunca para de se divertir. E eu não poderia bloquear a realidade dela, uma hora ela teria que ver como é o mundo.

Olhei risonha e me sentei no puff de seu quarto. Alícia me olhou estranha.

– Alícia, quando as pessoas dizem: “O mundo não é um conto de fadas!” Quando falam isso não pensam como são os contos de fadas. Se pararmos para pensar, a maioria começa com uma grande tragédia, com algum momento triste e normalmente trazem problemas complexos. Posso até dar exemplos. Mas quero que você pense simplesmente nos filmes da Disney que têm “final feliz”. A verdade é que para chegarmos em algo muito bom, temos de lutar e sofrer.  No final das contas, os contos de fadas são tão a realidade quanto não parecem ser. O ser humano talvez sofra, mas ele sempre terá o “final feliz”. Basta acreditar. E por favor, nunca pare de sonhar. Nossas vidas dependem deles, mas não viva só de sonhos, e como disse Alvo Dumbledore, não vale a pena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver. – falei sorrindo.

– Então?

– Ali, só não deixe de acreditar em si mesma. Essas garotas não sabem de nada. Você é muito mais.


 Clara do Pudim.

Você também pode gostar: