Caos urbano

 

Corre-corre de todo dia
Maria ficava a observar
Sentiu-se meio perdida
Diante da pressa em passar

E, ali, naquela praça
Pousou algo em sua mão
Como se até tivesse asas
Era um dente-de-leão

Lojas, pastor, colares,
Carros, pessoas, odor,
Pedintes, fumaças, aves;
Sobra caos e falta amor

Em todo lugar: pare, observe
Ah!, se a vida fosse leve…

Você também pode gostar: