Lei de Amar – Inteiro

unnamed (3)

 

Acho que eu sempre tive isso em mim de ser 8 ou 80. Não saber – nem querer – ser meio termo. Essa história de ficar em cima de muro esperando alguma decisão cair do céu não é comigo. Sinto urgência nas coisas, nas pessoas e nos amores.

Quando escutei a música “Sentimental” de Los Hermanos a primeira vez, pensei: “Puts! Fizeram essa para mim. Quem? Quem é mais sentimental que eu?” (Risos) E ao declarar-me assim, não quero que interpretem como alguém que chora por tudo e qualquer coisa,  não. 

Para ser sincera, sou o oposto disso. E acho que sempre fui dessa maneira. Se você já me viu chorar, algo muito ruim aconteceu ou eu venho guardando tanta coisa que transbordo. É chorando que deixo-me rasar as tristezas. O choro traz alívio ao peito – por mais que inicialmente nem pareça. 

Sou intensa. Gosto de intensidade. No modo de viver, nas relações, nos sentimentos. Se eu não te suporto, é com todas as minhas forças e muito difícil retroceder quanto a isso. Mas, se eu te amo irei amar de corpo e alma. É assim que tem que ser: seja inteiro e ame da mesma maneira, não pela metade. 

Quem gosta de migalhas é pássaro! De acordo com a Lei de Amar: Inteiro — Todas as pessoas têm o direito de serem amadas completamente até que se prove o contrário. E, cá, por meio deste reclamo o meu direito de ser amada exatamente dessa forma. Aos que discordam, fale agora ou cale-se e saia da minha vida imediatamente. Pois por aqui só o bem fica e propaga.

Você também pode gostar: