Solteiro? Namorando? Livre!

Vi uma página compartilhando um post sobre uma lista de motivos pelos quais ser solteiro (a) é melhor do que namorar e diante do que li resolvi comentar o que eu acho sobre alguns deles – ressaltando que eu não concordo que um seja melhor que o outro, isso tudo é bastante relativo quanto a como você está se sentindo naquele momento da sua vida.

  • NÃO TER DR’S, NÃO TER QUE DAR SATISFAÇÃO E NÃO SE INCOMODAR COM NADA ALÉM DOS PRÓPRIOS PROBLEMAS

Uma das coisas que mais escuto sobre quem tá solteiro é isso: não discutir a relação. Eu não sei bem qual conceito disso que as pessoas têm, mas pra mim é uma das melhores em se relacionar. Até no sentido ruim da coisa, sim. E você não precisa estar num relacionamento sério para sentir necessidade de falar a respeito do que se tem com uma outra pessoa – seja lá o que for. Se há uma relação, conversar sobre deve fazer parte da vida de vocês. Não precisa ser necessariamente por algo ruim ter acontecido ou incomodar. Se ninguém disser o que tá sentindo por dentro ou com isso, como irão saber que estão “na mesma página”? Não tem como. É inevitável. Então vamos parar de problematizar algo que serve para otimizar as relações que temos com as pessoas que estão em nossas vidas.

Hoje em dia os relacionamentos estão cada vez mais doentes. Uns querendo controlar até a respiração dos outros. Não há confiança. Não há respeito. E aí ao falar de relacionamento sério, isso de você ser “obrigado a dar satisfação” para a outra pessoa vem como se fizesse parte do pacote sem escapatória. Só se incomodar com os próprios problemas? É tão ridículo e sem noção que nem sei se valem todos estes caracteres, mas vamos lá! Quando você se envolve e escolhe estar ao lado de uma pessoa, é claro que consiste em compartilhar a sua vida, os seus pensamentos/medos/sonhos/expectativas etc, mas sem perder a individualidade de cada. Problemas dos outros, nós tomamos conhecimento o tempo inteiro. Para se livrar disso? Vá para uma ilha deserta. Relacionamento saudável não afeta a tua privacidade e nem quer te controlar. Isso é mal de gente inseguro que cobra do outro o que falta em si.

Em contrapartida, requer uma dedicação para com aquilo que está sendo construído ao passar do tempo. Das vezes que me relacionei sério com alguém, jamais permiti que eu me sentisse obrigada a algo. Isso passaria longe de ser bom para mim e, consequentemente, para a vida a dois. As coisas devem fluir naturalmente, sem tanta cobrança e controle como costumam atrelar à ideia de assumir um compromisso.

  • PODEMOS TRANSAR COM QUANTAS PESSOAS QUEREMOS SEM PESO NA CONSCIÊNCIA EM ESTAR TRAINDO

Sério que isso é um argumento? Óbvio que você solteiro pode sair transando até com uma parede se quiser. Novamente: namoro é uma escolha – estar solteiro também. Dentre todas as pessoas, você escolher se envolver e se dedicar somente àquela. E se você optou por isso, por que diabos vai jogar tudo pro alto e trair na primeira oportunidade? Isso que eu não entendo ou aceito. Quer ficar com outro alguém? Fica, mas antes seja honesto com a pessoa que está com você. Termine numa boa e depois pode fazer o que quiser. A partir do momento que você namora e está olhando para o lado o tempo inteiro, é o maior sinal de falta de compromisso que se pode ter. Ama a pessoa? Quer o bem dela? Melhor ato de demonstrar isso vai ser não atrapalhar ela em ser feliz com quem estará olhando para frente sem soltar as suas mãos pela primeira oportunidade que houver.

  • LIBERDADE!

Certamente quem escreveu esse post teve várias experiências ruins para chegar a esta conclusão argumentativa. Devo dizer, já cheguei a pensar assim. Que um relacionamento te prendia e estar solteiro era sinônimo de liberdade. Até eu refletir e aprender que a tua liberdade só estará em falta se você permitir. Não perco a minha liberdade no sentido de abrir mão de tudo, às vezes, até de mim mesma por alguém. Liberdade pra mim é eu saber que a minha vida continua sendo minha. E que eu estou compartilhando, mas não oferecendo a alguém o poder de fazer dela o que bem entender. Isso não é estar preso, é não ter amor próprio. Ser livre é não ter medo de viver.

“Eu sou livre. Tu és livre. Viva a livraria”

Liberdade é não ter amarras que te impeçam de voar para onde quiser.
Estar solteiro é saber que não é preciso nada além das próprias asas para tal.
Namorar é voar ao lado de uma pessoa que te impulsione para ir cada vez mais alto.

Você também pode gostar: