ASA em Barras – PI

Sabe quando você está tão ansioso por algo que não consegue dormir ou sequer sentir sono? Foi o que senti de ontem noite pra hoje. Passei o resto do domingo assim.

Só nós bem sabemos o quão nos doamos e nos preparamos nesses últimos dois meses. E foi tanta coisa acontecendo simultaneamente que, às vezes, achei que não daria conta. Por fim, deu tudo TÃO certo. Hoje, nesses anos todos que pratico o voluntariado de maneira mais assídua, foi um dos dias que mais marcou a minha vida. O tempo não haverá de apagar.

Os demais acordaram juntos com o nascer do sol e nos encontramos na minha casa. Assim que organizamos as doações no segundo carro, pegamos a estrada. Uma parada em Cabeceiras para buscar um dos nossos voluntários e seguimos para o destino final, Barras – PI. Tomamos café na casa da minha amiga, que é uma das administradoras do grupo como eu, e fomos ao encontro tão esperado por nós.

Ao chegarmos lá, fomos muito bem recepcionados. Conversamos com eles e começamos a entrega das doações. Tudo foi acontecendo de modo tão rápido e intenso. A casa é pequena e humilde – feita de taipa – e estava com várias pessoas transitando juntas. Caixas pra lá e pra cá. Crianças admiradas e enérgicas querendo acompanhar tudo o mais pertinho possível.

Eu me senti renovada. Aliviada. Emocionada. Orgulhosa. Feliz.

Montamos a mesa para que eles se alimentassem com o lanche que organizamos para eles. Salgadinhos, bolos e refrigerantes. Eu vi fome, de verdade. Vi o verdadeiro saciar. As crianças, magricelas, foram as que mais comeram. Elas simplesmente não paravam de retornar à mesa e buscar mais salgadinhos ou bolo. A boca cheia e as mãos prontas para encher mais e mais.

Conversamos com todos, para entender melhor a situação. Pude observar e analisar várias coisas. Dentre elas: acomodação. Eles chegaram em um ponto de acomodação. De dizer “tudo bem” para a miséria. Uma das crianças contou sobre a energia, não havíamos notado ainda. Poucos dias antes de irmos lá, eles conseguiram energia elétrica. Fiquei tão feliz com esse avanço pra eles. Querendo ou não, foi um grande salto.

Não sei quais fatores exatos são responsáveis por isso, mas eles possuíam uma memória bem deficiente. E uma desatenção enorme. Numa conversa explicando sobre os remédios de verme para os adultos, eu explicava várias vezes e ainda assim eles não conseguiam repetir. Assimilar as instruções. Desenhamos, explicamos e nada. Até que um dos mais velhos disse que sabia ler e ficou responsável por isso. Quando contamos de onde éramos, eles ficaram incrédulos.

Uma das crianças, a Grazi, foi a que mais chamou a minha atenção. Que criança incrível. E engraçada. Sou suspeita para falar, pois amo crianças. Ela também criou uma afinidade comigo rápida ali. De vez em quando chegava: ei, eu gosto de tu! Ou chamava para fazer algo. Tudo que via falava bravamente que era dela. Tudo era da Grazi. Sorrimos muito.

Brincamos de bola. Demos colo para o bebê. Recebemos os agradecimentos. Infelizmente, chegou a hora de darmos tchau. Eles nos pediram para ficar mais, e nós queríamos. Mas ainda iríamos almoçar e nos organizarmos para pegar a estrada na volta. Registramos cada momento. E por fim, tiramos fotos com todos reunidos. Na casa da Thaís – a amiga que falei acima – comemos, descansamos e tivemos um momento nostálgico: brincamos.

Depois esperamos “o sangue esfriar” enquanto conversávamos. Ajeitamos tudo e nos despedimos do pessoal da casa. Era hora de entrar nos carros e voltar para Teresina. Foi incrível! E só serviu para firmar mais ainda o meu propósito: ajudar quem precisa. E se depender de mim, farei isso pro resto da vida. Espero inspirarmos mais e mais pessoas para fazerem o mesmo. Eu acredito que é possível para todos. As pessoas colocam culpa no tempo, no dinheiro, na vida; em tudo! Menos nelas mesmas. Não falta isso, falta amor, pois é só o que precisamos. Todos nós.

Ajudarmos as pessoas que precisam só é preciso uma coisa: querer. Se você quer, tudo é possível. Basta correr e ir atrás. Fazer o bem faz bem. ♥

Texto feito na tarde do dia 25/09.

Segue algumas fotos da nossa ação.

whatsapp-image-2016-09-26-at-19-43-36 whatsapp-image-2016-09-26-at-19-43-37 whatsapp-image-2016-09-26-at-19-43-38 whatsapp-image-2016-09-26-at-19-43-33 whatsapp-image-2016-09-26-at-19-43-34

Você também pode gostar: