Às vezes, você precisa perder tudo para perceber o que realmente merece significar isso. Em meio a uma confusão mental provocada pela má administração das nossas emoções, acabamos por atribuir valores desproporcionais a tudo posto em nossa vida, até mesmo para ela em si. Por pouco, perdemos nosso humor. Nossa vontade. Nosso entusiasmo. Nosso amor… E se você perdeu o amor, perdeu tudo. Ninguém sobrevive às intempéries sem sentir e ser amor. É o nosso combustível, frente aos desafios lançados diariamente só pelo simples fato de existirmos. E já que já estamos aqui, por que não fazer valer a pena cada segundo? Buscando autoconhecimento, reconhecendo os pontos mais fortes que merecem sim admiração e, sobretudo, admitindo os pontos fracos para assim poder encontrar maneiras de trabalhar em cima disso. Fortalecê-los. Não acomodar. Acostumar com o que incomoda ou traz algum sofrimento significativo para você – não importa a opinião dos outros aqui -, é inaceitável. Você é autor da sua vida. Portanto, tome a frente da sua história e escreva dando o melhor de si a cada dia.

Você também pode gostar: