Importância

Eu sinto como se tivesse a obrigação de ser feliz para as pessoas. Elas não querem te escutar horas a fio, você falando sobre seus problemas, os seus medos, as suas angústias ou as suas aflições. Isso não é interessante. O que vale é você responder retribuindo com a mesma superficialidade e educação: Sim, eu estou bem. E você?

Por mais que eu siga esses diálogos programados, não consigo aceitar. Pra quê perguntar se não há um desejo real em querer saber se aquela pessoa está bem? De fato, ainda acontece também de você escutar todas as negativas e positivas da vida do outro e ele simplesmente ser incapaz de oferecer a mesma atenção. Fico me perguntando o que diabos acontece na cabeça desses seres. Parece que todo mundo tem vivido num mundo ensaiado e aquele que não atua bem feito, é apenas um farelo de biscoito na beira da mesa que de tão minúsculo e insignificante a gente nem se incomoda em fazer algo a respeito – torna-se invisível. As pessoas acham que na ficção só e somente é possível ser invisível. Pois eu vos digo: use óculos. Observe! Olhe ao redor e enxergue. Quantas pessoas passam por você diariamente e é como se elas não coexistissem. Sem adentrar é claro quando os super poderosos estão pedindo um trocado para comer ou seja lá o quê em troca de ter “protegido” o seu carro precioso. Estão tão fortemente impregnados esses padrões infelizes… Ao invés de enxergarmos pessoas, só conseguimos ser capazes de ver rótulos. E nessa, cada um oferece o que tem – ou o que os outros acham que tem. Porque no fundo, ninguém te conhece realmente. Até as pessoas que vivem contigo não vão ser capazes de saber por completo quem tu és. Obviamente, haverão opiniões/críticas/especulações. Tudo graças ao que você transmite, ao que compartilha ou ao que eles querem que seja. Mas é preciso saber, ter a consciência de que é bem mais do que isso. O que é bastante difícil. Portanto, acima de tudo amem-se. E amem, muito. Uns aos outros. Nunca deixando para amanhã o “você importa para mim!” que pode ser dito agora. Aproveite esta mensagem e diga para as primeiras pessoas na sua vida o quão você se importa e estará para elas sempre que necessário. Apoio é importante, ofereça o seu.

assinaturaaaa

Continue Reading

Morte – Pedro Bial

A morte, por si só, é uma piada pronta. Morrer é ridículo.
Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia: MORRER!!!
A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, cheio de dúvidas quanto à profissão escolhida, mas era hora de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente… De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um chiste. Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu. Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Isso é para ser levado a sério? Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o sono eterno pode ser bem-vindo. Já não há mesmo muito a fazer, o corpo não acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase nada guardado nas gavetas. Ok, hora de descansar em paz. Mas antes de viver tudo? Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça. Por isso viva tudo que há para viver.
Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da Vida… Perdoe… Sempre!

assinaturaaaa

Continue Reading

Angra

você não me julga
você realmente não julga
nenhuma outra qualquer pessoa
mas o que acha que ela seja
e nesse achismo não chegará
a nenhuma conclusão sensata
eis uma verdade que mando de cá
diz mais sobre você tudo que fala
do que sobre mim que escuta
e cala

assinaturaaaa

Continue Reading

Prevenção ao suicídio em Teresina

prevenção
Desde setembro de 2014 a população de Teresina tem à sua disposição o ambulatório Provida, voltado para o atendimento de pessoas com ideias suicidas ou que tentaram o suicídio recentemente. A Prefeitura de Teresina mantém o referido serviço no Lineu Araújo, das 8h às 12h e das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira, com uma equipe formada por um médico e dois psicólogos. O atendimento inicial não precisa de marcação de consulta. Sentindo a necessidade, a pessoa pode procurar diretamente o serviço e ser atendido por um profissional da equipe. Leia mais aqui.

assinaturaaaa

Continue Reading