Juma Santos

Juliana Maria Santos Parente Almeida de Carvalho (ufa!).
Olá! Cá falarei um pouquinho sobre mim, minha vida e como surgiu o blog.

Nasci em 07/06/1996 e desde então quase não saí da minha cidade natal, Teresina – PI. Sim, sou nordestina que fala “mermã”, “armaria”, “nem” e coisas do tipo. Tenho orgulho de onde nasci, mas quero muito conhecer o resto do país e um pouco do mundo. Moro com minha mãe e irmão mais velho. Temos uma irmã mais velha do que nós dois que mora com os nossos avós paternos. Órfã de pai e sou saudade todos os dias. Inclusive tenho uma tatuagem sobre ele nas costas que posso até te traduzir o que está escrito (é em hebraico), porém, o significado é pessoal e não interessa bem a ninguém.

Baixinha. Meço cerca de 1,55 m. Tenho covinha só do lado direito do rosto e os olhos são puxados. A franja uso desde sempre, às vezes, deixo crescer. Atualmente, curso Psicologia e continuo estudando para passar pra Medicina. Não, não estou cursando algo para “não ficar parada”. Sim, estou na minha segunda opção. Sim, eu quero ter essas duas formações. Eu passando no vestibular pra medicina e me forme, ainda assim retornarei para me formar também em psicologia. Até o momento é o plano. Um dos bilhões (exagerada, sim!) de objetivos que eu tenho para realizar no decorrer da minha vida.

Desde bem mais nova, sempre gostei de escrever. Era mais fácil do que falar sobre o que eu estava sentindo. O irônico é que eu nunca consegui manter um diário por achar que nem tudo que acontecia era relevante o suficiente para tal registro. Ou por esquecimento mesmo. Escrita pra mim é algo espontâneo e que vem de dentro. Não gosto da ideia de pensar nela como obrigação e, talvez, esse tenha sido um dos motivos maiores para as minhas desistências em criar um blog. Já tive outros, mas usando o blogspot mesmo e larguei. Até que no início de 2014 um amigo querido (João M.) se ofereceu para me ajudar a criar o site que vocês conhecem hoje. Inclusive, devo um bocado de “OBRIGADA” – assim em caixa alta como se eu estivesse gritando – pela paciência e carinho.

Eu aprendi que dá pra ser as duas coisas. Minha escrita é um hobby que pode se tornar um trabalho. Mesmo requirindo esforço e dedicação (como qualquer outra coisa que você for fazer e que queira fazer bem feito) escrever: foi, é e sempre será algo que eu faço com todo o prazer. Até porque o meu melhor pagamento é ler comentários de pessoas que se identificam e compartilham gostos e ideais similares aos meus. Diferentes também. Adoro experimentar coisas novas. Conhecer pessoas e histórias de vida me enchem de inspiração! Nessas horas, eu me sinto muito bem acompanhada. Apesar de haver uma tela nos separando, a proximidade que a internet nos proporciona é maravilhosa. Conheci através da escrita pessoas incríveis e que moram, por exemplo, lá no Rio de Janeiro ou em São Paulo. 

Meu desejo para o blog é que com o passar do tempo, a cada compartilhamento das minhas palavras, mais e mais pessoas leiam e continuem se identificando com os conteúdos que eu trarei pra cá.
Espero que você seja uma dessas pessoas.

Cheiro no “oi” de vocês,
Até mais!